A perigosa quarta-feira de cinzas

Logo após o final do carnaval caímos sempre na famosa quarta feira de cinzas, hoje. Ao contrário do que muitos acreditam essa data não existe em função do fim do carnaval, mas é o primeiro dia da quaresma no calendário cristão. A quarta feira de cinzas acontece sempre 40 dias antes da páscoa e é uma data de tradição católica, onde os fiéis lembram-se do pecado humano e da necessidade de conversão. O motivo da data em si não é mal, mas quero alertar para o perigo que muitos estão correndo por acreditar no “poder cultural” da quarta de cinzas.

O grande perigo é crer num ritual criado pelo homem e limitado a um período do ano como uma espécie de purificação da alma. O ritual nos leva a uma igreja onde um padre nos perdoa com um sinal da cruz com cinzas na cabeça (foto). A quaresma é um período criado justamente para os cristãos lembrarem de sua situação pecaminosa e se absterem de práticas imorais e contra a vontade de Deus.  Muitos acreditam que se conseguirem levar uma vida mais santa ou irem a igreja nesse período estarão perdoados ou livres para pecar no resto do ano. Mas não é assim que acontece!

Como todos os outros rituais ou tradições o perigo está em se prender ao rito, ao momento. A quaresma não tem poder nenhum, nem a páscoa e muito menos a quarta feira de cinzas. Temos a tradição de fazer todas as loucuras possíveis durante o carnaval e achamos que tudo será apagado e perdoado por Deus se pararmos e visitarmos uma igreja na quarta feira de cinzas. Prova disso é que muitos acreditam que a páscoa e a quaresma ocorrem em função do carnaval, mas acontece o contrário. A páscoa não ocorre 40 dias depois do carnaval, é o carnaval que acontece 40 dias antes da páscoa.

A verdade é que o homem decidiu criar uma festa da carne, onde todos os tipos de pecados podem ser extravasados sem culpa, pois afinal, logo após esse período carnal começa a quarta de cinzas e a quaresma, onde seremos perdoados e purificados. Coitados de nós pecadores se formos acreditar nisso. Aliás, foi-se a época em que as pessoas tentavam compensar o comportamento do carnaval com boas obras e religião. Hoje nem mais a tradição cultural é capaz de segurar nosso desejo pecaminoso, e nunca será. Invenções humanas e naturais não têm esse poder, o Espírito Santo de Deus sim!

Minha intenção com esse post é de alertar a todos que estão andando sem rumo, guiados pelos desejos de uma mente pecaminosa. Não meus amigos, nada além da fé sincera em Jesus e sua obra podem nos salvar e curar nossa alma. Nenhuma tradição pode segurar nossa depravação. Nenhum rito pode nos tornar indesculpáveis diante de Deus. Não podemos pecar esperando que um jeitinho brasileiro nos deixe quites com Deus. Não existe trapaça ou esperteza quando lidamos com um Deus santo.

Nós cristãos precisamos obedecer a palavra de Deus durante todo o ano!  Tentarmos ser parecidos com Jesus durante todo o ano!  Afastarmos-nos do pecado durante todo o ano! Freqüentar a igreja e orar ao Senhor durante todo o ano. Nós acreditamos que só existe um meio de Salvação, aquele criado por Deus através do sacrifício de Jesus na cruz do calvário. Somente a fé sincera e plena em Cristo pode nos livrar da ira de Deus contra o pecado. A realidade é dura, mas nossa vida eterna será um eterno prazer se colocarmos nossas esperanças no Deus vivo e não em rituais e tradições humanas.

Só Jesus pode apagar nosso passado e nos dar uma nova chance. E a boa notícia é que ele está disponível o ano todo. Sem pré requisitos, sem datas marcadas. Ele busca aqueles que estão dispostos a viver com ele a vida toda, e não existe nada melhor do que isso. Nem muitos carnavais podem proporcionar mais alegria do que andar com Deus dia após dia!

Soli Deo Gloria

11 respostas para “A perigosa quarta-feira de cinzas”

  1. Bruno disse:

    Acho q vc deveria estudar mais sobre o significado de Carnaval, Quarta-feira de cinzas e Quaresma!! Vc demonstrar estar totalmente por fora do assunto. O sentido do Carnaval é religioso, a Igreja Católica defende q devemos passar o Carnaval em retiros religiosos, acontece q o homem mundano (aquele q diz ser católica, mas nunca vai a igreja) criou um significado bem diferente para oq é Carnaval! O periodo da quaresma nos convida a conversão, a mudar, acontece q nem todos mudam pra sempre, a culpa ñ é da igreja e sim do homem! Eu faço parte de uma igreja q me deixa livre para escolher oq eu quero e oq eu devo fazer… O sentido da quarta-feira de cinzas é bem maior do q um simples ritual é o inicio da Quaresma, periodo em q o verdadeiro Cristão se prepara para a morte e ressurreição de Cristo! O Sinal da Cruz? O próprio Cristo a abraçou e a beijou! E nos disse “Quem quer me seguir pega a tua cruz e siga!” E o como vcs deveriam saber o nosso Senhor, o nosso Deus, é misericordioso, infinita é a sua misericordia, ñ é o padre qm perdoa e sim o próprio Deus que nos perdoa sempre sem dificuldade nenhum… A quaresma ñ serve para apenas lembrarmos de nossa situação “pecaminosa” e sim para nos prepararmos para Glória de Cristo! Apenas pedimos perdão e tentamos nos converter para podermos esperar a Glória do Salvador com o coração mais puro! Vcs precisam acreditar mais no amor e na misoricórdia Divina, Deus ñ é um monstro q juga sempre os nossos pecados, Ele é um Pai q nos perdoa sempre q pedimos o seu perdão!! Eu amo a minha religião e a defendo se for preciso! Pq o nosso Deus nos ama independente do q fizermos e amo dEle por nós é imenso, inesgotável! Vcs deveriam acreditar mais nisso! O sofrimento? Qm nesse mundo sofreu mais q Cristo? QUEM COMO DEUS?? Ñ existe! A quaresma é o periodo de preparação da morte e ressurreição! Ñ é apenas o periodo… E um ano inteiro! Pq aquele q realmente se converte nesse periodo, vai querer caminhar por todos os dias com o nosso Senhor!! Eu amo a minha Igreja Católica, pq ela me deixa livre eu ñ respondo a nenhum “Pastor” eu respondo ao meu Deus! Amo a minha Igreja Católica pq ela se lembra da mãe de Jesus! Amo a minha Igreja Católica pq ela é única no mundo inteiro, ñ existem várias igreja católicas, como existem várias igreja envagélicas, minha Igreja Católica é uma só no mundo inteiro! E nós temos a consciência de q ñ somos melhores e nós temos a humildade de pedi perdão a Deus por nossos pecados e reconhecer q ñ… Nós ñ estamos salvos! Nós ainda estamos em busca dessa Salvação! Q ñ é a minha Igreja Católica q me da essa salvação, mas EU mesmo!

    • Pedro Pamplona disse:

      Oi Bruno, obrigado pela participação. No início do texto falo exatamente a mesma coisa que você está dizendo sobre o dia de cinzas e a Quaresma. Sei que o dia de hoje existe em função religiosa da Páscoa e digo isso no texto. Começo também dizendo que o motivo da data é válido e não Ruim. No resto do texto inteiro estou criticando o jeitinho brasileiro e humano de usar da religião e de rituais para apagar a culpa e não tratar da nossa situação de pecado. Deixo isso bem claro ao longo do texto. Só repetindo, falei sobre o sentido da Quaresma e depois critiquei os que pervertem esse sentido. Fique a vontade para comentar mais, abraço!

  2. Jacquelline L Fagundes disse:

    Oi Pedro, é a primeira vez que visito seu blog. O texto tá muito bom, mas concordo em parte com você. Não devemos achar que em um único dia, um ritual nos purificará de nossos pecados, se uns acham isso é pura ignorância. Nós, católicos convictos e praticantes, passamos o Carnaval em louvor e oração , mesmo os que não fazem na Igreja sabem o que lícito e o que não é, e na quarta de Cinzas reconhecemo-nos PUBLICAMENTE pecadores e demonstramos nosso arrependimento e desejo de vida nova introduzindo a quaresma, período de penitência e oração para vivenciarmos a páscoa. (Como vc bem explicou). Essas festas são contínuas no calendário de nossa Igreja pois sempre devemos renovar nossas vidas em Cristo. Com Cristo morremos e com ele renascemos. O ritual em si, somente, não nos levará ao perdão e à vida nova, mas o desejo profundo de cada alma dessa vida nova que só Cristo tem pra nos dar. O calendário foi criado para organização e tbm pela tradição dos primeiros cristãos e o objetivo dos ritos é tão somente nos aproximar de Cristo que nos leva à Deus, razão do nosso existir.

    Complementando seu post, copiei uma parte de como surgiu o Carnaval, do wikipedia, acho válido pois muitos não sabem:
    Carnaval é uma festa que se originou na Grécia em meados dos anos 600 a 520 a.C.. Através dessa festa os gregos realizavam seus cultos em agradecimento aos deuses pela fertilidade do solo e pela produção. Passou a ser uma comemoração adotada pela Igreja Católica em 590 d.C..[1] É um período de festas regidas pelo ano lunar no cristianismo da Idade Média. O período do carnaval era marcado pelo “adeus à carne” ou do latim “carne vale” dando origem ao termo “carnaval”. http://pt.wikipedia.org/wiki/Carnaval

    A Igreja adotou a festa pagã comemorando-a no sábado anterior a quarta de cinzas, para que as pessoas comessem e festejassem o quanto quisessem pois na quarta entraria em penitência e jejum. ( livro “Carnaval brasileiro” (Brasiliense: 1992 Mª Isaura Pereira.)
    Sabemos que tudo é permitido, mas nem tudo convém. E dessas comemorações é nisso que devemos pensar. Lamentavelmente ao longo dos anos o Carnaval sofreu muitas modificações e se encontra na situação que é, mas não foi a Igreja que ensinou isso, pelo contrário, hoje em dia durante o Carnaval, várias comunidades realizam retiros nesse período, com programações alegres, mas cristãs, pra retirar as pessoas do meio pecaminoso que se tornou.
    Paz e bem!

    • Pedro Pamplona disse:

      Oi Jacquelline, obrigado pelo comentário e complemento. Pesquisei tudo isso antes de escrever e não estou aqui falando sobre a Igreja Católica, estou falando justamente dessas modificações que o carnaval e varias outras coisas sofreram ao longo do tempo por nós humanos. Sei que algumas datas, mesmo não bíblicas servem para lembrarmos de coisas importantes sobre nossa fé. Infelizmente nós sabemos a realidade que nos encontramos hoje e até falo com tristeza que são poucos os que ainda acreditam pelo menos na tradição ou rito, quanto mais no Deus por trás disso. Estamos sempre abertos a opiniões diferentes, abraço!

  3. Amilcar Silva Junior disse:

    Amados irmãos, Paz e bem!
    Existe uma inverdade no texto. O sinal da cruz que o padre traça com cinzas na testa do católico não é para perdoar os pecados. No momento desse ato simbólico o sacerdote proclama “Convertei-vos e crede no evangelho”. É portanto uma exortação à conversão, e não uma “alforria” dos pecados cometidos na “Festa da Carne”. A quarta-feira de cinzas não é o que se segue ao carnaval, mas o que precede o tempo da quaresma. As cinzas simbolizam justamente a nossa pequenês, como reconheceu o rei ninivita ao aviso de Jonas; nossa fraqueza diante do pecado que só é abandonado com a submissão à Jesus e à sua palavra, reforçada com oração e jejum. Como disse Jesus em Marcos 9,29 “Há demônios que só podem ser expulsos com muita oração e jejum”. É a essa atitude que a quarta-feira de cinzas e as reflexões do tempo da quaresma nos convidam. Que Deus nos abençoe a todos, cristãos católicos e protestantes, irmanados no mesmo e únido Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo!

    • Pedro Pamplona disse:

      Almicar, obrigado pelo comentário, acredito que estamos falando a mesma língua. Uso a mesma resposta que dei ao Bruno, estou criticando aqui os que vivem de qualquer maneira e festejam o carnaval acreditando que podem afastar a culpa através de um ritual ou tradição. Defendo que só a fé em Cristo e um relacionamento com Deus durante todo o ano nos afasta do pecado. Defendo que devemos viver numa eterna Quaresma. Sobre o significado, explico no texto exatamente a mesma que você explica em seu comentário sobre a razão verdadeira da data. Paz!

  4. Rodrigo disse:

    A confusão está nesse trecho: O grande perigo é crer no num ritual criado pelo homem e limitado a um período do ano como uma espécie de purificação da alma. O ritual nos leva a uma igreja onde um padre nos perdoa com um sinal da cruz com cinzas na cabeça (foto).

    Pois o ritual, não existe pra perdoar pecados, mas sim pra recordar que todos nós somos feitos do pó, e ao pó retornaremos. Verdade essa que o padre diz: Convertei-vos e crede no Evangelho, ao contrario ele poderia dizer: Teus pecados estão perdoados.

    Então, em si, essa afirmação é falsa, e não apresenta a verdade acerca do rito, criados por homens si, mas inspirados no texto biblico, que apresentar a imposição das cinzas como atitude penitencial. Exemplo está no livro de jonas.

    Acredito que um texto bom como o seu, poderia comunicar mais, pois ele apenas informar, e algumas informações não são verdadeiras.
    Abraço

    • Pedro Pamplona disse:

      Rodrigo, por isso começo dizendo que o grande perigo é crer nesse tipo de coisa como purificação da alma. Sei que muitos pensam assim por questão de limpar a consciência. Sei que muitos sabem o real sentido e mesmo assim continuam a viver como se não soubessem, pois é mais cômodo. Rituais causam esse tipo de comportamento, por isso não defendo nada que esteja além da palavra de Deus, Ela já é suficiente para lembrar sobre nossa condição e do que necessitamos. O fato de vários homens naquela época colocarem cinzas na cabeça em forma de arrependimento e humilhação diante de Deus não representa nenhum ritual ou sacramento eclesiástico que deva ser seguido por nós. Mesmo que fosse, sabemos que o que acontece hoje está longe de ser parecido com o que acontecia antes. Obrigado pelo comentário, paz!

  5. Josias disse:

    É lamentável o fato de tantas pessoas se revoltarem com determinadas Igrejas e, sem compreender a doutrina e os costumes, saem de maneira equivocada as criticando e tentando levar outras pessoas ao mesmo erro. Acho que você, Bruno, devia estudar mais sobre a Igreja Católica antes de sair tentando colocar os demais contra a mesma. Abraços.

  6. shayane disse:

    eu acho que o josias estar certo pois nao devemos julga os costumes de uma religiao tanto crista como catolica devenos respeita a cada um……

  7. Alain disse:

    Bah, vejo que o pessoal não entendeu o texto, mas é fato, quer vcs se ofendam ou não.

Deixe uma resposta